Reservas
Escolha um dos hóteis na lista.
    Escolha a data de chegada ao hótel.
    Escolha a dara de partida do hótel.
    Escolha o número de quartos que pretende.
    Indique o número de adultos.
    Se tiver um código promocional, por favor insira-o aqui.
    Reservar
    A temperatura actual é   e a hora local é 14:05

    O sol e o mar são, sem dúvida, uma boa razão para visitar o Algarve. Mas há muito mais que um Algarve Litoral de praias e areias douradas.

    Mercado de Loulé

    Visite o Centro Histórico de Loulé e passeie pelas ruas e estreitas, que rodeiam as muralhas, descubra recantos como o da rua dos Arcos ou da fonte da Bica Velha.

    A não perder o Mercado Municipal de Loulé, com um estilo neo-árabe e pleno de sabores que fazem lembrar os mercados árabes.

    Aos sábados de manhã, nas ruas que circundam o Mercado Municipal de Loulé (a praça), realiza-se o tradicional mercado semanal. Originalmente este mercado destinava-se aos produtores da região, para venderem os seus produtos, mas foi alargado a outros feirantes que aqui comercializam produtos regionais e artesanato.

    Zona Velha de Faro

    Dar um passeio na zona histórica, também chamada Cidade Velha é algo obrigatório em Faro. A cidade está rodeada pelas muralhas e pelo Castelo, e tem quatro portas de acesso, entre as quais se destaca como a mais importante o Arco da Vila.

    No interior do recinto está a Catedral, em cuja praça se encontram o Palácio, o Seminário Episcopal, a Câmara Municipal e o antigo Convento de Nossa Senhora da Assunção.

    Silves

    Já foi capital do Algarve e tem um dos mais belos monumentos militares da época islâmica em Portugal, com onze torres e fortes muralhas, que funcionam como um magnífico miradouro; tem o maior castelo do Algarve; a Cruz de Portugal, considerada como uma das mais belas peças de arte gótica em Portugal, a Sé Velha, edificada com o belo grés vermelho da região, no local da antiga mesquita.

    Passeie pelo Centro Histórico e perca-se no encanto medieval das ruas da antiga Almedina. A não perder a Feira Medieval de Silves, nove dias de recriação histórica do período medieval da antiga capital do Reino do Algarve.

    Lagos

    O fascínio de Lagos esteve desde sempre associado às viagens das descobertas na época de ouro dos Descobrimentos portugueses. O Infante D. Henrique trouxe a fama a esta região, fundando a sua escola de navegação na vizinha Sagres, tendo residido em Lagos e construído aí as suas famosas caravelas.

    A cidade de Lagos deve ser explorada a pé. As casas do centro histórico mantêm a tradicional pedra trabalhada, varandas de ferro forjado e os pátios interiores.

    Lojas, bares e restaurantes alinham as ruas calcetadas, tornando-as num local agradável para um passeio e para provar a gastronomia local.

    O carapau alimado, a feijoada de búzios, a caldeirada de lingueirão e as lulas são apenas algumas das especialidades. A zona também tem uma animada vida nocturna.

    Locais históricos a visitar: as Muralhas de origem cartaginesa ou romana foram ampliadas pelos Árabes e posteriormente nos séculos XIV e XVI para acompanhar o crescimento da cidade; o Mercado de Escravos, trazidos de África em 1444, eram vendidos naquele que se julga ser o primeiro mercado de escravos da Europa; o Castelo dos Governadores, reconstruído no local de um antigo castelo árabe que ainda tem uma janela manuelina, da qual o Rei D. Sebastião terá feito as suas orações antes da sua viagem para África; a Igreja de Santo António, a impressionante talha dourada desta igreja do século XVIII é uma das mais belas do país, tornando-a num fantástico exemplo do Barroco Português. O interior ornamentado contrasta com a simplicidade do exterior.

    Outro atractivo de Lagos reside na abundância e beleza das suas praias. Os visitantes podem escolher entre longas extensões de dunas de areia, como a Meia Praia, ou praias mais pequenas e abrigadas, como a Praia da Boneca ou a Praia Dona Ana.

    Sagres, o cabo do Mundo

    Sagres é famosa pelo Cabo de S. Vicente. Aqui fica-se perante o cabo do mundo, onde a terra acaba e o mar começa. Volte à Era das Descobertas e imagine as caravelas a tentar passar o Cabo de S. Vicente em dias de tempestade. Nessa altura, os marinheiros pensavam que toda aquela raiva se devia aos Deuses e, por essa razão, há muito que este cabo está ligado à mitologia.

    Monchique

    Monchique é conhecida como a “Sintra” do Algarve, pela riqueza da vegetação, fontes e ribeiras. A não perder as Caldas de Monchique e as termas, especializadas em problemas digestivos, ósseos ou respiratórios.

    Nas Caldas, aconselhamos um passeio até à Fonte dos Amores, situada num parque de merendas à sombra de eucaliptos ancestrais. Não deixe de provar os sabores da serra e da terra: enchidos, mel e medronho.

    Saia de Monchique e suba em direcção à Fóia, com os seus 902 metros, é o ponto mais alto a sul do Rio Tejo. Este é um verdadeiro e impressionante miradouro para o Algarve e Alentejo, com uma vista que vai de Vila Nova de Milfontes até Albufeira.

    Tavira

    Tavira é a Veneza Algarvia. Uma combinação de incrível arquitectura, com as suas casas senhoriais, salinas, praias encantadas, serras, moinhos de vento e muitas igrejas. Atravessada pelo rio Gilão, tem uma ponte romana que faz a ligação entre as duas margens do rio e os dois lados de Tavira.

    Recomenda-se a visita ao Castelo, à Igreja do Carmo ou um passeio ao longo do rio Gilão, passando pela Ponte Romana e seguindo junto ao jardim do coreto até ao antigo mercado. Apanhe um barco até à Ilha de Tavira e desfrute de praias num perfeito estado de conservação num ambiente paradisíaco. Outra praia a não perder na Ilha de Tavira é a Praia do Barril, com acesso através de Santa Luzia ou do aldeamento Pedras d'El Rey.

    Após passar a ponte apanhe um pequeno comboio, caso opte por ir a pé são apenas 10 minutos. A praia é lindíssima, areia fina e branca, a água morna.

    A não perder a 10 km da cidade de Tavira, o Pego do Inferno, uma lagoa com uns tons de verde mediterrânico com uma cascata alta com água a correr. Diz a lenda que o Pego está ligado através de túneis ao Rio Gilão e ao Rio Guadiana. É um Algarve diferente.

    Cacela Velha, o regresso ao passado

    Cacela Velha faz parte do extraordinário património arquitectónico português. O nome antigo era “ o Sítio da Ígreja”. Esta antiga vila piscatória, situada no topo de uma colina, tem vista panorâmica única para a Ria Formosa e para o mar.

    As casas tradicionais, a igreja de origem medieval, as ruínas islâmicas, os fornos romanos, os vestígios da antiga muralha medieval, a Fortaleza e a vista, fazem desta Vila um lugar a não perder. Para chegar à praia os veraneantes recorrem ao serviço de barqueiros que os transportam numa rápida viagem através da ria.

    Passeio pelo Guadiana

    Siga em direção a Faro – Vila Real de Santo António.

    Castro Marim é uma vila medieval conhecida pela beleza do seu castelo e da muralha. O miradouro do castelo oferece uma vista extraordinária sobre o rio Guadiana, a vila, as salinas e a serra.

    Vila Real de Santo António está situada na extremidade do Algarve que faz fronteira com Espanha. Mandada construir pelo Marquês de Pombal, distingue-se pelo quadriculado pombalino com ruas amplas e perpendiculares e uma grande praça central, que fazem com que esta cidade seja totalmente diferente de todas as cidades algarvias.

    Vila Real é banhada pelo mar e pelo Rio Guadiana (que faz uma fronteira natural com Espanha), e é um local ideal para passear e para shopping ao ar livre. O centro histórico está fechado ao trânsito e tem uma zona pedonal de comércio, com as lojas a exibirem os seus produtos no passeio, um hábito mediterrânico cheio de colorido e vida.